Materiais de parceiros

Publicações e produtos divulgados por integrantes e parceiros da Aliança

Política Tarifária de água e esgotos

Abril de 2017

A publicação busca esclarecer o que é a tarifa, instrumento da Política Nacional de Saneamento Básico. Trabalhando especificamente com a tarifa aplicada pela Sabesp na Região Metropolitana de São Paulo, a pesquisa traz consigo alguns esclarecimentos sobre como é feito o cálculo desse valor e qual o destino do montante arrecadado. Para além do diagnóstico, identifica também algumas distorções na maneira como a tarifa funciona atualmente e, a partir de referências nacionais e internacionais, elenca algumas propostas de melhoria. Dentro da lógica atual, a tarifa é a principal fonte de recursos para os investimentos em saneamento e, portanto, tem uma série de potencialidades e limites que merecem um debate mais aprofundado.

Pesquisa: Guilherme B. Checco, Leandro dos Santos Souza e Thais Costa
Texto: Guilherme B. Checco

Mananciais paulistas como prioridade da agenda pública: identificação de áreas críticas e proposta de zoneamento

Março de 2017

Os moradores de São Paulo há tempos sofrem com enchentes. Casas invadidas pelas águas, grandes congestionamentos e a proliferação de doenças como a leptospirose são resultados recorrentes das chuvas de verão. Nos últimos anos, sobretudo ao longo de 2014 e 2015, parcela expressiva da população passou a se preocupar com uma realidade bastante diferente quando as torneiras de suas residências secaram. As interrupções e inconsistência no fornecimento de água, em razão da crise do sistema hídrico, infernizou o cotidiano de milhões de habitantes da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).
Equipe Labgeo/Poli/USP
Pesquisadores: Bruna Botti Cruz Daniel dos Santos Ricci Denise Brunoro Laerte Appolinario Jr.
Coordenação: Prof. Dr. José A. Quintanilha Profª. Dra. Mariana Abrantes Gianotti
Colaboração: Luiz Augusto Manfré
IDS – Equipe Executiva – Guilherme Barbosa Checco e Julio Bardini (Pesquisadores)

Topografia da Cantareira

Março de 2017

Assim como a tomografia utiliza imagens em alta definição para visualizar as estruturas e órgãos internos do corpo humano, usamos imagens de satélite para avaliar o Sistema Cantareira para além do nível d’água. No estudo encomendado pelo Greenpeace foi observado o uso e a cobertura do solo, que vai muito além do entorno do reservatório – compreende mais de 288 mil hectares e 12 municípios
Realização:
Greenpeace

Sistema Cantareira e a Crise da Água em São Paulo: A falta de transparência no acesso à informação

Junho de 2014

Identificação do problema e causas e consequências no acesso à informação
Autor: Artigo 19 Brasil

Crise hídrica e a Mídia

2015

Governança e gestão hídrica à luz da imprensa no estado de SP
Fonte: Pesquisa realizada pelo IDS em parceria com IEE/USP

Disponibilidade de recursos hídricos, qualidade e governança da água: análises estratégicas e perspectivas para o Brasil

Junho de 2015

O texto aborda análises estratégicas, perspectivas, soluções estruturais e não estruturais, referentes aos recursos hídricos no Brasil; a disponibilidade total mundial de água; as ameaças, o aumento da vulnerabilidade humana relativa à disponibilidade hídrica, à qualidade das águas e os impactos para saúde e o crescimento populacional.
Autor: Instituto Jatobás

ZN na Linha – Crise Hídrica: Ações e cobertura do portal

2016

Sai o conceito de “crise hídrica”, entra o de “escassez permanente”. O ápice da crise aconteceu em Janeiro/2015, quando só restava disponível 5% de qualquer água nos reservatórios da Cantareira. Mas nos últimos 12 meses choveu bastante e situação deixou de ser crítica. Será que aprendemos a lição? A questão da água não poderá mais ser negligenciada ou tratada de forma relapsa. A água é um bem finito, e está escasseando no mundo todo, devido a um consumo irrefletido. A cidade, o país, o planeta pedem uma NOVA CULTURA DE CUIDADO COM A ÁGUA. Por isso o coletivo Aliança pela Água continua ligado, com propostas para 2016.

Organizações da sociedade civil lançam campanha para discutir desafios do Rio pós-Jogos

2016

Iniciativa reúne 49 entidades do Rio e do Brasil e busca compromisso de candidatos com agenda de universalização do acesso a direitos e oportunidades, aprimoramento da gestão pública e desenvolvimento sustentável. Após o lançamento, campanha segue com ações em toda a metrópole durante os Jogos e a campanha eleitoral.
Coordenação: Casa Fluminense/RJ

Crise hídrica na Macrometrópole Paulista e respostas da sociedade civil

2015

Desde 2012, diferentes municípios do Brasil têm deparado com reduções da pluviosidade, delineando um cenário complexo de escassez hídrica. Esse fenômeno climático tem causado impactos graves na oferta de água para o abastecimento público e outros usos, como irrigação e geração de energia elétrica (ANA, 2014).
Autores: Pedro Roberto Jacobi, Juliana Cibim e Renata de Souza Leão


Working together to save the Baltic Sea and secure a prosperous future

Dezembro de 2015

The Baltic Sea City Accelerator is a platform for public and private actors to explore and co-create innovative approaches to local water and wastewater management challenges, and meet sustainability objectives. Together, we aim to develop new opportunities for growth and create attractive communities for citizens and businesses.


Restoring Waters in the Baltic Sea Region

Fevereiro de 2015

A strategy for municipalities and local governments to capture economic and environmental benefits.

Baltic Sea City Idea Lab December

Dezembro de 2015

Over the course of one and a half days participants engaged in facilitated discussions that focused on identifying local economic and social benefits that can be gained through addressing Baltic Sea environmental challenges.


O sistema Cantareira e a crise da água em São Paulo

Segunda avaliação 2016

São Paulo enfrentou, nos últimos anos, a pior seca até hoje registrada na região. Devido à falta de chuvas, os problemas ligados à gestão hídrica vieram à tona, mostrando o despreparo dos governos para lidar com uma situação emergencial relacionada à falta d’água. A Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), com seus cerca de 20 milhões de habitantes, sofreu durante todo esse período com a incerteza e a iminência de viver um colapso hídrico. A falta de transparência e as informações contraditórias divulgadas na imprensa que acompanharam todo esse processo só causavam mais apreensão e sofrimento aos paulistas.
Pesquisa: Natália Dias
Realização: ARTIGO 19
Coordenação do Projeto: Mariana Tamari

Transparência na Gestão dos Recursos Hídricos no Brasil

Segunda avaliação 2015

O estudo analisa os níveis de transparência na gestão dos recursos hídricos nos 27 entes federativos do Brasil com base no método INTRAG (Índice de Transparência no Manejo da Água). Uma pontuação de 0 a 100 é atribuída a cada estado de acordo com as informações disponíveis em 2015 nas páginas eletrônicas de órgãos gestores em seis temas – Informações sobre o Sistema Hídrico, Relações com o Público e as Partes Interessadas, Transparência nos Processos de Planejamento, Transparência na Gestão dos Recursos e Usos da Água, Transparência Econômico-Financeira e Transparência em Contratos e Licitações.
Pesquisa Grupo de Acompanhamento e Estudos em Governança Ambiental – GOVAMB/ IEE; Universidade de São Paulo – USP Autores
: Vanessa Empinotti, Pedro R. Jacobi, Ana Paula Fracalanza, Nicolas Luis Bujak, Lucas Barreto Junqueira e Matheus Américo de Abreu
Realização: ARTIGO 19
Coordenação do Projeto: Mariana Tamari

Rede Aliança Pela Água

Organizações, movimentos, coletivos e ativistas que colaboram no planejamento, execução e divulgação das iniciativas da Aliança e estão comprometidos com seus princípios e propostas.

 


Conselho gestor


Apoio financeiro